Autoavaliação dos cursos deve ser aprimorada, diz especialista

Fonte: isplace.com.br

14/08/2015 – O membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) Joaquim Soares Neto afirmou há pouco que autoavaliação feita pelos cursos superiores deve ser aprimorada nos próximos anos. O Conaes é o órgão colegiado que coordena e supervisiona o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), do Ministério da Educação.Soares Neto participa de audiência pública na Comissão de Educação sobre o Sinaes. Criado pela Lei 10.861/04, o sistema inclui avaliação externa das instituições, autoavaliação e avaliação do desempenho dos estudantes, por meio do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). “Após 10 anos, o processo de autoavaliação não tomou o corpo que deveria ter tomado, mas é necessário que a autoavaliação realmente se implante no Brasil”, analisou o representante da Conaes. “Instituições que organizam seus sistemas próprios de avaliação serão instituições com bons indicadores”, opinou. “O Enade deve ter consequência na vida dos estudantes, o que não ocorre hoje”, sustentou ainda. “Deveríamos pensar em sistemas de estímulos, para que o aluno, ao fazer o Enade, tenha bônus para fazer pós-graduação, por exemplo”, completou. Para ele, o sistema deve contemplar estímulo, e não punição ao aluno. A coordenadora-geral de Controle e Qualidade da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Daes-Inep), Stela Maria Meneghel, ressaltou que o Sinaes precisa de mais indicadores, e estes devem claros. “Eles devem ser transparentes e visíveis para a população”, disse. “O Inep tem se esmerado em produzir dados e indicadores de qualidade”, completou. O debate ocorre no Auditório Freitas Nobre.

Reportagem – Lara Haje
Edição – Daniella Cronemberger

Fonte: 2.camara.leg.br
Matéria: cmconsultoria.com.br


								
				

			

Deixe sua resposta