Blogs Unigranrio

 

Professores da UNIGRANRIO têm projetos contemplados no Edital de Grupos Emergentes da FAPERJ

A FAPERJ divulgou no dia 22 de setembro o resultado do Edital Apoio a Grupos Emergentes de Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro.

 

Além do mérito científico, foram avaliados o caráter multidisciplinar, o escopo multiusuário e o potencial multiplicador do projeto, além da experiência, produtividade em pesquisa e a capacidade de formação de recursos humanos tanto do coordenador quanto dos demais membros da equipe.

Fonte: http://www.faperj.br/?id=3268.2.0

 

Professores da UNIGRANRIO tiveram projetos contemplados:

 

Emmanuel João Nogueira Leal da Silva – Desenvolvimento de um modelo experimental para avaliar a formação e desenvolvimento de trincas dentinárias

Roberta Flávia Ribeiro Rolando Vasconcellos – Laboratório de pesquisa em tecnologias educacionais e avaliação de objetos de aprendizagem digitais – LAPETEC

 

Leia Mais

Mestrado Profissional em Ensino das Ciências na Educação Básica da UNIGRANRIO apresenta trabalho em Portugal

A Professora Giselle Faur de Castro Catarino está em Portugal, na Universidade de Lisboa, representando o Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências na Educação Básica (PPGEC) da UNIGRANRIO no XVI ENEC – Encontro Nacional de Educação em Ciências: Ciência como cultura (http://enec2015.ie.ulisboa.pt/).

O evento é bianual e este ano está sob organização do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. O mesmo acontecerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro de 2015.  Trata-se de um evento nacional português e a participação da UNIGRANRIO tem como meta levar a pesquisa realizada em nossa instituição para a comunidade internacional e abrir fronteiras, já que os contextos da Ciência e da Educação são cada vez mais globais sem deixarem de ser locais.

A professora Giselle Faur apresentará o trabalho “Reflexões sobre parcerias no ensino de ciências a partir do desenvolvimento da prática docente de um professor de Física”.

A proposta é que o PPGEC e a UNIGRANRIO fomentem uma “ciência-cidadã”, uma Ciência como Cultura. E para isso há que se valorizar todos os espaços de educação. Assim, vamos perseguir junto com os portugueses:

um caminho de valorização dessa escola global que desperta para o novo, o não desbravado, e estimula a curiosidade e a imaginação.

Fonte: http://enec2015.ie.ulisboa.pt/index.php/problematica

A problemática do evento destaca:

A Educação em Ciências não pode ser apenas um momento na vida das pessoas e das sociedades, confinada a espaços escolares bem demarcados. Tem de passar a ser um desafio permanente com implicações profundas na aprendizagem ao longo da vida e nos mais diversos lugares. A responsabilidade de todos é cada vez maior, começando na tomada de consciência do papel, conhecimento e intervenção de cada um de nós.

Fonte: http://enec2015.ie.ulisboa.pt/index.php/problematica

 

Leia Mais